Dicas

Recolocação profissional: flexibilidade está pesando na busca por emprego

Possibilidade de trabalhar de maneira remota ou híbrida está sendo valorizada por profissionais qualificados

A possibilidade de trabalhar de maneira remota ou híbrida está sendo valorizada por profissionais qualificados em busca de recolocação no mercado de trabalho. É o que aponta o Guia Salarial 2023 da empresa de recrutamento Robert Half. Segundo o estudo, na hora de procurar por uma vaga de emprego, 43% dos candidatos afirmam que o modelo de trabalho é o mais importante.

No entanto, há uma divergência nas expectativas de algumas empresas e colaboradores em relação ao assunto. Mesmo 75% dos líderes afirmando que a flexibilidade pesa no momento de atrair talentos, e 67% alegando que modelos de trabalho com atuação remota ajudam na retenção, a pesquisa mostra que, dentre eles, 33% mantêm o regime integralmente presencial, ao passo que apenas 10% adotam o modelo 100% remoto.

“Durante a pandemia, profissionais de diversos segmentos tiveram a experiência de trabalhar remotamente ou em regime híbrido. E essa vivência, hoje, tem pesado no cenário da recolocação no mercado de trabalho. É possível dizer que, sobretudo os mais qualificados, agora estão considerando não apenas o salário e os benefícios oferecidos, mas principalmente se o modelo de trabalho atende à necessidade por flexibilidade”, aponta a consultora de carreiras e headhunter Karine Camuci, fundadora da consultoria especializada em recolocação profissional Você Empregado.

“As empresas que estão exigindo disponibilidade presencial estão sofrendo para preencher as vagas em aberto ou reterem os seus contratados”, completa. Os dados comprovam a análise da especialista. De acordo com o levantamento da Robert Half, 42% das companhias que retornaram ao 100% presencial têm perdido talentos. Do ponto de vista dos profissionais, 39% afirmam que vão buscar outra oportunidade se não tiverem flexibilidade no emprego atual.

Com carreira desenvolvida na área de logística em empresas multinacionais, a consultora de supply chain Célia Innocente, que recentemente passou por um processo de recolocação profissional, menciona dois motivos que a levaram a preferir o modelo híbrido. “Optei pelo modelo híbrido pela importante redução de custos de deslocamento no meu orçamento, e também pela oportunidade de trabalhar em projetos globais do meu escritório, na minha casa”, pontua.

De acordo com Karine Camuci, independente do modelo adotado, as empresas precisam estar atentas a elementos mais importantes. “Atualmente, fala-se muito em centralidade no cliente, mas ainda pouco sobre ‘funcionário no centro’. Apenas um comparativo: as empresas forçariam os seus clientes a retornarem ao atendimento exclusivamente presencial? Por que algumas, então, desejam fazê-lo com os colaboradores? Penso que a expectativa de voltar ao presencial não deve se sobrepor à capacidade de planejar bem metas e mensurar ainda melhor os resultados, independente do modelo adotado”, finaliza Karine Camuci.

Você Empregado – É uma consultoria de recolocação profissional voltada a empresas e pessoas físicas. Atua em processos de headhunting e presta os serviços de criação, reestruturação e revisão de currículos; revisão de perfis no LinkedIn; preparo e simulação para entrevistas de emprego; além de orientação profissional para planejamento, desenvolvimento ou transição de carreira. Com atendimento personalizado, a Você Empregado orienta seus serviços às necessidades individuais de cada cliente.

“A empresa tem dois importantes compromissos: preparar os profissionais para conseguirem um novo emprego, atuando desde o reconhecimento de competências individuais até a aprovação em processos seletivos; e auxiliar empresas no tocante à responsabilidade social após desligamentos de funcionários e também no suporte em processos de headhunting, visando a contratação de novos colaboradores. O grande diferencial da Você Empregado é oferecer soluções minuciosamente desenhadas para garantir que os processos sejam eficientes e que tenham resultados efetivos”, salienta Karine Camuci.

Saiba mais: https://voceempregado.com.br/

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo